Alegrando o cotidiano: Duracell no GRAAC

Essa semana a Duracell fez uma ação muito legal no GRAAC (Grupo de Apoio ao Adolescente e à Criança com Câncer) que vale contar aqui! A marca levou o apresentador Rodrigo Faro para fazer uma surpresa pras crianças, levando brinquedos e diversão. 😉

Acompanhado pelo Bunny (aquele coelho rosa que não acaba a pilha nunca da Duracell), Rodrigo fez a festa com os pequenos que ganharam diversos presentes, além de cantarem parabéns com um bolo especial (de acordo com a dieta dos pacientes) em uma manhã repleta de recreação. Todas as crianças ganharam brinquedos e a instituição também recebeu uma doação de outros atrativos  para a brinquedoteca. Olha só as fotos!

Beauty Drops | Duracell no GRAAC Beauty Drops | Duracell no GRAAC Beauty Drops | Duracell no GRAAC Beauty Drops | Duracell no GRAAC Beauty Drops | Duracell no GRAAC

Parabéns Duracell e Rodrigo pela inciativa, tenho certeza que as crianças amaram essa festa toda! Se você se interessou pelo trabalho do GRAACC saiba que ele é uma instituição sem fins lucrativos, criada para garantir a crianças e adolescentes com câncer, dentro do mais avançado padrão científico, o direito de alcançar todas as chances de cura com qualidade de vida. Passe no site e confira mais sobre o trabalho deles! www.graacc.org.br

Imagens: Divulgação

Anúncios

Testei: Ritual 24k Kérastase no Werner Leme

Quem me segue no Insta viu que esses dias eu passei uma manhã inteira no Werner Leme cuidando das madeixas. Fui participar do Kérastase Day que acontece de vez em quando nos salão Kérastase, sempre tem uma promoção envolvida e é ótimo pra você conhecer os produtos da marca e os Rituais, que são os serviços feitos no salão.

Meu cabelo anda numa fase meio esquisita e já tinha percebido que ele está precisando de muita nutrição, dito e feito, depois da análise o Ritual indicado para o meu cabelo naquele momento (pode variar, nem sempre você vai fazer o mesmo Ritual) foi o novo Ritual 24k, com a linha de produtos baseados no Elixir Ultime, aquele óleo milagroso da Kérastase.

Beauty Drops | Ritual 24k Kérastase

A linha está com 3 produtos novos, Metamorpho’OilBain Oléo-Riche e Solid Serum, usei 2 deles e vou contar como foi.

O Ritual 24k começa com o novo pré-shampoo, o Metamorpho’Oil, que tem óleo de coentro, coco, arroz, argan, mirtilo vermelho e semente de uva (ufa!) e é um bálsamo preparatório com o poder de pré tratar, remover as impurezas da fibra capilar e depois envolver os cabelos suavemente sem deixa-los pesados. :O Sim, ele não deixa os cabelos pesado!

Depois disso o Ritual segue como de costume: enxaguar o pré-shampoo, lavar com o Bain Elixir Ultime (no meu caso), aplicar a máscara Elixir Ultime com algumas gotas do próprio Elixir, enxáguar, aplicar o Elixir BB Cream (no meu caso) e partir para a finalização.

Antes da finalização, o querido Renan, hair stylist do salão, perguntou se podia cortar o meu cabelo e é claro que eu deixei. Ele não tirou nada do comprimento, mas fez umas camadas para dar mais volume e com isso tirou umas partes bem danificadas. Ficou ótimo, amei!

Beauty Drops | Ritual 24k Kérastase

A finalização foi com uma escova com bastante volume e aí ele usou a outra novidade da linha, o Serum Solide, que tem uma mistura de 15 óleos :O e é um bálsamo sólido transformador, que derrete nos dedos e é aplicado em leves toques nas áreas fragilizadas dos cabelos. O frizz, as pontas duplas ou as áreas muito danificadas são imediatamente revitalizados e reparados, além de dar uma leve fixação.

A novidade que eu não usei foi o Bain Oléo-Riche, indicado para cabelos grossos. O resultado do Ritual é maravilhoso, o cabelo não fica pesado, fica nutrido e, no meu caso, com as ondas mais definidas, além do cheiro delícia!

Beauty Drops | Ritual 24k Kérastase

Ana Paula, eu e Renan

Então fica a dica para quem está procurando um salão aqui no Rio, o Werner Leme tem um ótimo ambiente, fica perto da Praia de Copacabana e do Shopping Rio Sul e está de cara nova, passa lá para dar uma conferida ou liga para saber sobre o próximo Kérastase Day!

WERNER LEME
Av Nossa Senhora de Copacabana, 74 – lj-A – Copacabana
(21) 2275-0949

Drops: Effaclar BB Blur La Roche-Posay

Já falei aqui que amo produtos multifuncionais (quem não ama, né?). Tudo que facilite minha rotina é bem vindo. Por isso amei essa novidade da La Roche-Posay, o Effaclar BB Blur! Adoro os produtos da marca e normalmente eles se dão muito bem com a minha pele. Bora conhecer?

Beauty Drops | EFFACLAR BB BLUR La Roche-PosayEffaclar BB Blur, uma base em textura mousse ultraleve, com tecnologia dinâmica, elástica, flexível e de fácil aplicação, que uniformiza o tom da pele e controla a oleosidade por 9h.

Conheça as propriedades do Effaclar BB Blur:

– Tecnologia Blur – efeito óptico que dispersa a reflexão da luz, alisando visualmente poros e linhas finas.
– Pigmentos BB – disfarçam marcas e imperfeições. Uniformizam a tonalidade da pele com cobertura natural.
– Tecnologia Airlicium – Controle inteligente da oleosidade e da umidade por 9h com tecnologia que absorve o sebo em 10 vezes o seu peso e provoca evaporação da umidade.
– Textura mousse ultraleve, oil free, de fácil aplicação, elástica, flexível e não pegajosa, que se adapta à pele.
– FPS 24
Preço sugerido: R$ 99,90

Gostaram? Eu adorei as promessas, só queira um FPS mais alto, sabe como é, branquela no Rio de Janeiro… 😉 ❤

Atendimento ao Consumidor: 0800 701 1552 | www.laroche-posay.com.br | www.facebook.com/LaRocheBrasil

Imagem: Divulgação

Receita: Torta de Bacalhau pro Dia das Mães

Gente, eu amo torta!!! Hahaha Salgada ou doce, tanto faz, pode vir! 😉 Por isso que quando a nutricionista Andréa Santa Rosa do programa Vida funcional me mandou várias dicas pro almoço de Dia das Mães, eu escolhi a Torta de Bacalhau! Então bora? 😉

Beauty Drops | Torta de Bacalhau  Andréa Santa Rosa Vida Funcional

Ingredientes
– 1kg de bacalhau desfiado
– 5 buques de couve flor cozida
– Ervas desidratadas a gosto
– 1 gema
– Gergelim a gosto
– 4 dentes de alho
– 1 fio de azeite

Recheio
– 1 fio de Azeite
– 1 cebola roxa cortada em rodelas
– 2 xícaras de chá de espinafre cru
– 2 tomates pequenos cortados em rodelas

Preparo
Refogar o bacalhau desfiado com azeite e alho. Bater a couve flor cozida no processador ou liquidificador até formar uma pasta. Adicionar a pasta de couve flor ao bacalhau aos poucos, até formar uma massa uniforme. Tempere a massa com ervas desidratadas a gosto. Para o recheio, refogue a cebola e o espinafre no azeite até que fiquem macios. Reserve os tomates. Em um recipiente de vidro, coloque metade da massa. Adicionar o espinafre e a cebola e arrumar os tomates crus por cima. Cobrir com o restante da massa. Pincelar a gema por cima da massa e salpicar gergelim. Leve ao forno por cerca de 15-20 minutos ou até que fique dourado.

E aí, curtiram? Já sabe, se fizer essa receita me marca no Insta: @beautydropsblog ou #beautydropsblog ❤

Imagem: Divulgação

Minha relação (nem sempre boa) com as atividades físicas

Hoje tem textão da Fê! Sim na segunda feira, sim na emenda do feriado! Bora se mexer, gente! 😉

———————————-

Você já parou para pensar porque odeia atividades físicas? Ou por que acha que não nasceu para isso? Ou que tudo é difícil e chato? Eu sim, e cheguei a conclusão que a culpa é a forma como nos é apresentado isso desde a infância.

Para começar a atividade física já é uma obrigação – na boa, quem curte qualquer coisa obrigado? – ao entrar na escola ela está lá como algo que você tem que fazer senão reprova e segue assim a vida inteira. Se não reprova de ano, reprova no provador ao querer comprar uma roupa, reprova no olhar do outro, reprova na praia porque o biquíni não cai bem e reprova no olhar do médico (esse o caso que se deve levar mais a sério).

Eu fui uma criança muito ativa (só hoje percebo isso), mas odiava a Educação Física. Não entendia o porquê de ter que dar cinco voltas na quadra correndo (vai ver que é por isso que até hoje não entendo corrida) e muito menos porque dos infelizes polichinelos que ninguém fazia direito e não havia um propósito claro. E acho que é aí que morava o meu problema, nunca consegui realizar nada que não tivessem propósitos definidos.

Lógico que fazia as aulas, mas com uma dedicação quase nula. Só curtia quando o professor deixava a gente jogar Queimado ou Pique Bandeira no final da aula, mas nunca associei isso à atividade física porque sempre ficava claro que ele estava permitido a gente brincar. Assim como nunca pensei em andar de bicicleta (que curto até hoje), brincar de elástico ou pular corda como exercícios. Esse último eu gostava em grupo e sozinha, pulava em casa para fazer coisas diferentes como cruzar a corda pulando, pular de um pé só, dar mais pulos ou mais rápido e etc.

Também amava nadar, mas isso na minha cabeça era diversão pura. Fui apresentada a piscina no colégio Veiga de Almeida (que era muito diferente do de hoje) graças a um programa muito legal onde cada aluno poderia escolher um esporte para fazer fora do currículo e sem obrigação.

Então chegou a adolescência e sua preguiça nível máster e as aulas de Educação Física passaram a ser uma tortura que consistia sempre em dar as malditas voltas correndo em torno da quadra. Mas, andava muito de bicicleta e jogava vôlei na praia, no entanto isso não me classificava como uma pessoa atlética, pois era prazer e não exercício físico.

Virei adulta e academia entrou na moda. Me matriculei. Se antes não via sentido em correr, imagina puxando ferro. Nada me era mais ridículo que ficar de quatro com perninha levantada (cachorro mijando) nas aulas de localizada para ter bumbum duro. Lógico que logo desisti.

A vida continuou e eu bem longe de qualquer prática do gênero. Até que o sedentarismo bateu e tinha que fazer alguma coisa. Mas o que? Odiava tudo! Nesta época minha mãe fazia hidroginástica e minha filha natação, numa tarde elas me contaram que havia turma de adulto que já sabiam nadar e praticavam o esporte por prazer. Então uma lâmpada se acendeu… “caramba, sempre amei nadar. Será que isso conta como atividade física?”. Conta e muito!

Então descobri que a culpa não era minha, mas sim do que pensava sobre o assunto. Perdi anos achando que eu era preguiçosa, ou que não tinha força de vontade, ou pior que era incapaz. Tudo porque me ofereceram jiló sem tempero.

Porque estou contando tudo isso? Simples, existem mil pessoas que nem eu e até hoje as aulas de Educação Física começam com voltas correndo em torno da quadra. Quer começar a se mexer, comece relembrando a sua infância e com certeza lá estará à resposta. Você não é preguiçosa, só ainda não lembrou do que gosta de fazer!

———————————-

E aí, empolgou? O negócio é se mexer! Com certeza tem alguma atividade que você curte e ainda não percebeu. 😉